LCE

 

Português English
Laboratório de Caracterização Estrutural
DEMa / UFSCar
Microscopia Eletrônica e Difração de Raios X

SisNano - Sistema de Laboratórios em Nanotecnologias

Pesquisadores e empresas já podem contar com o LCE dentro do  Sistema de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNano)

O SisNano visa desenvolver um programa de mobilização de empresas instaladas no Brasil e de apoio às suas atividades, para atuarem no desenvolvimento de processos, produtos e instrumentação, envolvendo ciência e tecnologia na nanoescala.

A iniciativa tem também como objetivo promover o avanço científico e tecnológico e a inovação na área, além de otimizar a infraestrutura, o desenvolvimento de pesquisa básica e aplicada, promover a formação de recursos humanos e capacitar o país a desenvolver programas de cooperação internacional.

Laboratórios estratégicos e associados

O sistema é formado por duas categorias de laboratórios, estratégicos e associados.

Os Laboratórios Estratégicos são laboratórios do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) nos quais a utilização dos equipamentos é disponibilizada a usuários externos, numa fatia nunca inferior a 50% (cinquenta por cento) do tempo de máquinas.

O LCE faz parte dos Laboratórios Associados ao SisNano que são laboratórios especializados, localizados nas universidades e institutos de pesquisa, nos quais uma fração mínima de 15% do tempo dos equipamentos será disponibilizada a usuários externos à instituição.

Objetivos do SisNano

Veja a lista de objetivos do SisNano:

  1. estruturar a governabilidade para as nanotecnologias;
  2. desenvolver um programa de mobilização de empresas instaladas no Brasil e de apoio às suas atividades, para atuarem no desenvolvimento de processos, produtos e instrumentação, envolvendo ciência e tecnologia na nanoescala;
  3. promover no País o avanço científico e tecnológico e a inovação ligados às propriedades da matéria na nanoescala;
  4. otimizar a infraestrutura, o desenvolvimento de pesquisa básica e aplicada e as atividades ligadas à inovação na nanoescala, servindo como suporte ao avanço acelerado do País na área estratégica de nanotecnologias, dotando o País de infraestrutura no mínimo equivalente aos países mais adiantados na área e de formas de operação adequadas à participação de todos os atores relevantes nesse processo;
  5. consolidar e ampliar a pesquisa em nanotecnologias, expandindo a capacitação científica e técnica necessária para explorar os benefícios resultantes dos desenvolvimentos associados e suas implicações tecnológicas em: nanofabricação, desenvolvimento e aplicação de nanopartículas, instrumentação em nanociência e nanotecnologia, processos em nanoeletrônica, nanotoxicologia, energias renováveis e limpas, nanobiotecnologia, nanocompósitos, nanofármacos, nanossensores, nanoatuadores e materiais nanoestruturados;
  6. universalizar o acesso da comunidade científica, tecnológica e de inovação do País à infraestrutura avançada para produção e caracterização de nanoestruturas e produtos finais, utilizando propriedades da nanoescala e materiais baseados nessas propriedades;
  7. capacitar o País a desenvolver programas de cooperação internacional em condições de igualdade com os parceiros atualmente mais desenvolvidos na área, sempre tendo em vista os grandes objetivos nacionais;
  8. desenvolver programas de cooperação internacional junto aos países do Mercosul, objetivando à formação de recursos humanos, à promoção de reuniões conjuntas e à troca de experiências na área de nanotecnologias; e
  9. promover a formação, capacitação e fixação de recursos humanos, a educação em nanotecnologias e sua divulgação.
 
© 2011 - LCE - DEMa / UFSCar - Todos os direitos reservados.